• -A
  • +A
  • Favoritos
  • Imprimir
  • E-mail

Glossário técnico

Aço
Liga de ferro e carbono (até 1,5%) que pode conter adicionalmente outros elementos químicos, visando à melhoria de suas propriedades.

Aço galvanizado
Liga ferrosa passível de deformação plástica que em geral apresenta teor de carbono entre 0,008 e 2% na sua forma combinada e/ou dissolvida e que pode conter elementos de liga adicionados ou residuais.

Aços planos
Classificação de produtos de aço que inclui chapas e tiras. Os aços planos são usados nas partes externas de automóveis, em eletrodomésticos, etc.

Aço acalmado
Aço complemente desoxidado mediante adições de elementos, tais como silício, alumínio, etc. Este aço possui boa qualidade interna, devido à homogeneidade de estrutura e de composição química.

Aço alto carbono
Aço-carbono com teor nominal de carbono acima de 0,50%.

Aço austenítico

Aço que apresenta à temperatura ambiente estrutura cristalina predominantemente de ferro gama.

Aço baixa liga de alta resistência
Aço com teor de carbono inferior ou igual a 0,25% com teor total de elementos de liga inferior a 2,0% e com limite de escoamento igual ou superior a 300 MPa.

Aço baixo carbono
Aço-carbono com teor nominal de carbono inferior ou igual a 0,30%.

Aço-carbono
Aço que contém teores de silício e manganês não superiores a 0,60 e 1,65%, respectivamente, e elementos de liga dentro dos seguintes limites:
Cromo = 0,20% máximo
Níquel = 0,25% máximo
Molibdênio = 0,06% máximo
Alumínio = 0,10% máximo
Boro = 0,0030% máximo
Cobre = 0,35% máximo
A adição de elementos com o fim específico de melhorar a característica de usinabilidade não descaracteriza o aço-carbono.

Aço encruado

Aço que sofreu aumento de resistência mecânica provocada por deformação plástica a frio.

Aço eutetóide
Aço que quando levado à austenização completa e após resfriamento lento apresenta somente perlita como microconstituinte.

Aço ferrítico
Aço que apresenta à temperatura ambiente estrutura cristalina predominante de ferro alfa.

Aço hipereutetóide

Aço quando levado a austenitização completa e após resfriamento lento apresenta perlita e cementita como microconstituintes.

Aço hipoeutetóide
Aço que quando levado a austenitização completa e após resfriamento lento apresenta ferrita e perlita e/ou cementita terciária como microconstituintes.

Aço inoxidável
Aço cuja característica predominante é a elevada resistência à corrosão.

Aco inoxidável austenítico
Aço inoxidável cuja característica predominante é apresentar estrutura austenítica em qualquer temperatura. É paramagnético e não-endurecível por têmpera. Mediante deformação a frio, pode adquirir estrutura parcialmente martensítica apresentando então leve ferromagnetismo. Apresenta simultaneamente Cr e Ni, o Cr variando de 16 a 26% e o Ni de 3,5 a 2,2%.

Aço inoxidável ferrítico

Aço inoxidável cuja característica predominante é apresentar estrutura ferrítica em qualquer temperatura. É ferromagnético e não-endurecível por têmpera e seu teor de cromo varia de 10 a 27%.

Aço inoxidável martensítico

Aço inoxidável que apresenta como característica predominante a capacidade de adquirir estrutura martensítica por têmpera. Este aço é ferromagnético e tem teor de cromo entre 11,5 e 18%.

Aço ligado
Aço que contém elementos de liga, adicionados com a finalidade de conferir-lhe as propriedades desejadas, em teores superiores aos estabelecidos para o aço-carbono.

Aço martensítico

Aço que adquire estrutura martensítica por resfriamento rápido e cuja condição normal de utilização é no estado martensítico.

Aço médio carbono

Aço carbono com teor nominal de carbono superior a 0,30% e igual ou inferior a 0,50%.

Aço não-ligado

Termo usado para destacar ausência de elementos de liga.

Aço para cementação
Aço de baixo teor de carbono, ligado ou não-ligado, destinado ao processo de carbonetação superficial.

Aço bainítico
Aço que adquire estrutura bainítica por resfriamento controlado.

Aço para estampagem

Aço com boas características de ductilidade, adequado às operações de estampagem a quente ou a frio.

Aço para fins elétricos
Aço destinado à fabricação de núcleos de equipamentos eletromagnéticos, geralmente caracterizado por alto teor de silício.

Ácido
Soluções aquosas com pH menor que 7 ( na escala de 1 a 14). Materiais fortemente acidificados tem um pH menor que 3. Compostos acidificados produzem íons hidrogênio (H+) na solução.

Ácido Clorídrico (HCl)
Um ácido corrosivo usado em reagentes de remoção de partículas. Geralmente encontrado em soluções SC-2 ou HPM usados para remoção metálica. HCl é usado para dissolver ferrugem ou outros óxidos metálicos em tubulações ou vasos de aço carbono.

Ácido Mineral
Ácidos inorgânicos que dissociam a quase 100 por cento em solução aquosa e têm um pH de aproximadamente 1. Ácidos clorídrico, nítrico, fosfórico, e sulfúrico são típicos ácidos minerais.

Água Deionizada (DI)
Água com pureza aumentada devido à remoção de espécies iônicas. A deionização é realizada por um processo de troca iônica, onde anions e cátions são trocados por íons H+ e OH-, ou um processo de membrana como osmose reversa que filtra os anions e cátions. A medição da condutividade pode indicar o grau de pureza.

Alcalino
Soluções aquosas com um pH maior que 7 (numa escala de 1 a 14). Materiais fortemente alcalinos possuem um pH maior que 10. Compostos alcalinos produzem íons hidróxidos (OH-) nas soluções.Também chamado de base.


Barra
Produto retilíneo, não-plano, cuja seção transversal é constante e constitui figura geométrica simples. Tem tolerâncias dimensionais mais rigorosas que as palanquilhas.

Bobina
Chapa ou tira enrolada em forma cilíndrica.

Bobina simples

Bobina cuja largura é igual à largura da tira.

Bobina zig-zag

Bobina na enrolada por sistema oscilante cuja largura é superior à largura da tira ou chapa.

Borda aparada
Borda resultante de um processo de corte, mecânico ou por fusão, nas linhas finais de acabamento.

Borda de cantos arredondados
Borda obtida por laminação a frio, através de cilindros verticais, resultando em cantos com raio de curvatura menor do que a metade da espessura.

Borda de cantos rebarbados

Borda obtida por aparamento e posterior operação para remoção de rebarba.

Borda natural

Borda obtida após a laminação a quente ou a frio, sem aparamento nas linhas finais  de acabamento. Tratando-se de material laminado a frio, as bordas podem ser aparadas anteriormente à laminação a frio.

Borda redonda
Borda obtida por laminação a frio, através de cilindros verticais, resultando uma curvatura com raio igual à metade da espessura.

Borda quadrada
Borda obtida por usinagem ou por laminação a frio, resultando em cantos vivos e ângulos retos.

Corrosão
Oxidação natural do ferro ou outros metais, incluindo alumínio e aços inoxidáveis. Pode apenas ser diminuída sua velocidade, não detida, por inibidores de corrosão e passivação.

Chapa
Produto plano de aço, com largura superior a 500 mm, laminado a partir de placa, podendo ser fornecido em bobina ou não.

Capacidade

Índice do potencial de produção que mede a saída de um processo. É possível que a capacidade de um processo seja maior do que a capacidade geral da unidade industrial.

Chapa fina
Chapa cuja espessura é igual ou inferior a 5,00 mm e superior a 0,30 mm.

Chapa fina a frio

Chapa fina cuja espessura final é obtida por laminação a frio.

Chapa fina a quente

Chapa fina cuja espessura final é obtida por laminação a quente.

Chapa grossa
Chapa com espessura superior a 5,00 mm.

Chapa zincada

Chapa fina de aço revestida, em uma ou ambas as faces, com camada de zinco aplicada por imersão da chapa em zinco fundido ou por eletrodeposição.

Coroa

Diferença entre a espessura no meio da largura e a média aritmética das espessuras tomadas a 20 mm das bordas da chapa.

Cunha
Caracterizada pela diferença entre as espessuras medidas a 20 mm das bordas do produto
plano.

Curvatura das extremidades
Curvatura das extremidades da fita de aço para embalagem, em relação ao plano da
mesma, medida pela flecha máxima.

Desvio de aplainamento
Medida tomada entre o plano horizontal de apoio de produto e a face inferior do mesmo.

Desvio de esquadria
Afastamento máximo do lado menor do produto plano em relação à perpendicular ao lado adjacente que passa pelo vértice comum. É calculado através das diagonais da chapa.

Empeno lateral
Curvatura da borda lateral do produto plano, no plano do mesmo, medida pela flecha cuja corda é o comprimento de referência.

Forno elétrico a arco

Equipamento de produção de aço onde a carga metálica (sucata + ferro-gusa sólido) é fundida graças à energia proveniente de um arco elétrico gerado por eletrodos

Fio-máquina
Produto de aço redondo obtido no processo de laminação. O fio-máquina é normalmente trefilado e utilizado na produção de arames, parafusos e pregos.

Ferro-gusa
Produto do alto-forno, resultante da redução do minério de ferro com carvão vegetal ou coque. É matéria-prima líquida ou sólida das aciarias para a fabricação do aço.

Folha
Produto plano laminado a frio, com espessura igual ou inferior a 0,30 mm, com largura superior a 500 mm e com tolerância dimensionais mais restritas que as de chapas fina.

Folha cromada
Folha de aço com baixo teor de carbono, revestida em ambas as faces com camada de cromo aplicada por eletrodeposição.

Folha-de-flandres

Folha de aço com baixo teor de carbono, revestida em ambas as faces com camada de estanho aplicada por imersão da folha no metal fundido ou por eletrodeposição.

Folha não-revestida
Folha de aço, com baixo teor de carbono, que sofreu todo o processamento de fabricação de folha-de-flandres, exceto estanhamento.

Galvanização
Recobrimento de aço com uma fina camada de zinco para aumentar a resistência à corrosão superficial e melhorar o aspecto visual do produto.

Laminação
Processo de conformação mecânica realizado a frio ou a quente, com modificações na forma e dimensões da seção transversal do material inicial, usualmente proveniente da aciaria.

Laminado
Produto cuja forma foi obtida por laminação.

Lingote
Produto bruto resultante da solidificação do metal líquido em lingoteira, geralmente destinado a posterior conformação plástica.

Limpadores Neutros
Inclui álcoois e outras fórmulas surfactantes solúveis em água que funcionam em uma faixa de pH de 6 a 8. Usados em aplicações que exigem baixa alcalinidade, eles geralmente causam menos espuma que limpadores alcalinos. Eles são especialmente úteis e componentes de alumínio e cobre.

Limpeza a Frio
Imersão direta de peças em um banho de solvente orgânico, com limpeza ocorrendo por dissolução de contaminantes no solvente.

Limpeza Alcalina
Limpeza aquosa realizada a um pH maior que 7 usando silicatos, fosfatos cáusticos, ou outros sais alcalinos misturados com surfactantes em água.

Limpeza Aquosa
Emprego de soluções à base de água, que podem incluir detergentes, saponificadores, ou outros aditivos adequados usados para melhorar a solubilidade e remoção de resíduos. Limpadores aquosos são ácidos, neutros, ou básicos.

Limpeza de Precisão
Limpeza de peças mecânicas de alta precisão e dispositivos sensoriais eletrônicos, como oposto para limpeza geral de metal. Isto é geralmente feito sob atmosferas controladas, notavelmente em salas limpas com baixa contaminação de partículas. Limpeza de precisão é avaliada pela medida de partículas mícron-dimensionadas e PPM (ou mg/ft2) de resíduo contaminante.

Limpeza Fase-Vapor
Algumas vezes chamada desengraxamento a vapor, um processo de limpeza (geralmente com um solvente) no qual o enxágüe final das peças a serem limpas é alcançado pela condensação de vapores do solvente nas peças suspensas sobre uma cuba aquecida de solvente.

Limpeza Megasônica
Usada principalmente para remoção de partículas em situações onde a cavitação ultrasônica pode também ser agressiva ao material do substrato. Megasons geralmente são realizados a freqüências entre 700 KHz e 1.2 MHz. Veja limpeza ultrasônica.

Limpeza por Emulsão
Remoção de resíduo orgânico de um substrato através do uso de uma emulsão que compreende um agente de limpeza alcalino, como um detergente, e um solvente orgânico.

Limpeza por Imersão
Imersão direta de um substrato sujo no fluido de limpeza. Realizado pela dissolução de contaminantes no fluido de limpeza, o método de limpeza pode ser melhorado pelo uso de métodos de aquecimento, ultra-sônicos, ou agitação por spray.

Limpeza Ultrasônica
Freqüência de sons entre 20 e 400 KHz, emitidos através de um transdutor, causam a expansão de bolhas de ar em um líquido até elas entrarem em colapso dentro de uma região de alta pressão. Esta cavitação resulta em uma transferência de energia capaz de deslocar contaminantes da superfície de um substrato.

Perfil transversal
Representação gráfica dos valores da espessura ao longo da largura, tomadas numa seção perpendicular à direção final da laminação do produto plano.

PH
Uma escala logarítmica (de 1 a 14) usada para representar a concentração de íon hidrogênio (H+) medido para determinar a acidez, alcalinidade, ou neutralidade de uma solução aquosa.
Veja ácido, base.

Placa
Produto plano, com espessura superior a 80 mm, obtido por laminação de desbaste ou lingotamento contínuo.

Produto não-plano
Produto de seção transversal constante que constitui figuras geométricas simples.

Produto plano
Produto de seção transversal retangular constante, com largura nominal maior que duas vezes a espessura.

 

Reciclagem
Processo de reaproveitamento de sucata ferrosa para a produção de aço.

Sustentabilidade
Princípio de atuação de uma sociedade que mantém as características necessárias para um sistema social justo, ambientalmente equilibrado e economicamente próspero por um período de tempo longo e indefinido. Atende, assim, às necessidades do presente sem comprometer a possibilidade de as gerações futuras atenderem às suas próprias necessidades.

Solvente
Substância líquida, especialmente um composto orgânico, usado para dissolver outras substâncias.

Substrato
Item ou componente de resíduo ou óleo que é submetido aos métodos de limpeza.

Sucata
Material ferroso que é reprocessado para a produção do aço.

Tira
Produto laminado plano, com largura igual ou inferior a 500 mm.

Tira relaminada
Tira laminada a frio, com espessura igual ou inferior a 8,00 mm, que se distingue da tira cortada por ter tolerância mais restritas na espessura e largura decorrentes do processamento de fabricação.

Torção
Defeito de forma, caracterizado pela forma helicoidal da tira não bobinada em torno de um eixo paralelo a direção de laminação.

 

Vergalhão
Barra de aço nervurada comprida, de seção circular, usada como reforço estrutural na construção de estradas, pontes, prédios, etc.

 

 

 

 

  • Voltar