• -A
  • +A
  • Favoritos
  • Imprimir
  • E-mail

BNP Paribas reduz previsão para preços dos metais

O BNP Paribas reduziu suas estimativas para os preços dos principais metais não ferrosos para este ano, 2013 e 2014. No entanto, ainda prevê aumento em relação aos valores atuais, com a expectativa de melhora da demanda global.

O banco francês cortou em 6,4% o preço projetado para o alumínio em 2013, para US$ 2.200 por tonelada; reduziu em 2,2% a estimativa de preço para o cobre, para US$ 7.825 por tonelada; em 1,6% a previsão para o chumbo, para US$ 2.510 por tonelada; e em 2% a projeção para o níquel, para US$ 18.000 por tonelada. Para o estanho, a redução foi de 3,1%, para US$ 24.700 por tonelada, e para o zinco, de 6,5%, para US$ 2.175 por tonelada.

“No curto prazo, os preços dos metais devem ser influenciados pelo sentimento em relação à zona do euro, perspectivas para a economia chinesa e o abismo fiscal americano, além de oscilações do dólar”, diz o analista Stephen Briggs em relatório. Apesar de ter reduzido as previsões para os preços – por considerar que é preciso mais tempo para chegar aos patamares traçados antes -, ele diz estar relativamente otimista em relação a essas questões.

No próximo ano, o chumbo e o estanho devem ter os melhores desempenhos, diz Briggs. Caso o cenário macroeconômico global se deteriore, ele acredita que o cobre deve ser o metal mais exposto, não por fundamentos ruins, mas por estar com os preços muito acima dos custos de produção.

Já a estimativa para a demanda pelo metais não ferrosos é de crescimento de 2,5% em 2012, com 6% de aumento da procura chinesa. Para 2013, a projeção é de uma demanda de 5% a 6% maior, considerando uma expansão de 8% das compras da China.

No lado da oferta, o analista acredita que o cobre pode ter aumento após a superação de dificuldades pela indústria, que terá novas minas e ampliações em algumas unidades. Já o níquel, cuja oferta cresceu mais de 20% de 2009 a 2011, e o zinco podem ter minas desativadas e produções menores.

Fonte: Valor Econômico
Sobre a Decafer (www.decafer.com.br): há 26 anos no mercado, a Decafer é uma empresa de decapagem química com sede em São Paulo capital e planta industrial moldada para atender ao setor metalúrgico de todo o país. Guiada por altos padrões de qualidade e tecnologia, a Decafer desenvolveu métodos únicos no Brasil para a decapagem de tubulações e atuação especializada em decapagem de chapas e aço em geral.
  • Voltar