• -A
  • +A
  • Favoritos
  • Imprimir
  • E-mail

Siderúrgicas veem produção menor em 2013

Em meio a uma queda livre nas exportações de aço, o Instituto Aço Brasil (IABr) decidiu revisar para baixo suas projeções para o setor este ano. Nem a recente disparada do dólar frente ao real trouxe alento às siderúrgicas, que já não trabalham mais com uma perspectiva de crescimento da produção em 2013.

“A solução para o Brasil não é o mercado internacional”, diz o presidente do IABr, Marco Polo de Mello Lopes, ao lembrar que o excedente mundial de aço gira na casa dos 600 milhões de toneladas. Nos primeiros sete meses, as exportações brasileiras caíram 16,9% em volume e 21,9% em valores.

Preocupado com o cenário negativo, o instituto agora trabalha com uma retração de 0,1% na produção de aço este ano, totalizando 34,5 milhões. Na estimativa anterior, divulgada no início do ano, a produção apontava para um aumento de 5,8% frente ao ano passado.

Segundo ele, as siderúrgicas não têm interesse em elevar a produção porque passariam a ter o ônus de manter o material em estoque. Além das dificuldades no exterior, o setor enfrenta também a falta de dinamismo do mercado doméstico.

“O mercado interno não demandou aquilo que se imaginava com os eventos esportivos no país, como a Copa do Mundo e Olimpíadas”, disse. O executivo lembra que quatro estádios de futebol que foram construídos para a Copa 2014 foram feitos com aço importado, no total 13,3 mil toneladas de aço.

“Não foi licitação e o governo optou por importar”, criticou. “O governo tem que decidir se quer ou não uma indústria siderúrgica no país.” O executivo, porém, é mais otimista em relação aos benefícios que a exploração dos campos petrolíferos do pré-sal podem trazer para o setor. O prospecto do mega campo de Libra “é um negócio fantástico”, segundo Lopes, que assistiu uma apresentação feita pela diretora geral da ANP, Madga Chambriard, sobre o tema.

Fonte: Estadão
Sobre a Decafer (www.decafer.com.br): há 26 anos no mercado, a Decafer é uma empresa de decapagem química com sede em São Paulo capital e planta industrial moldada para atender ao setor metalúrgico de todo o país. Guiada por altos padrões de qualidade e tecnologia, a Decafer desenvolveu métodos únicos no Brasil para a decapagem de tubulações e atuação especializada em decapagem de chapas e aço em geral.
  • Voltar